Temporal afeta mais de 1,3 mil pessoas no Paraná; Sudoeste é região mais atingida

A região Sudoeste do Paraná vem sendo castigada por fortes chuvas há pelo menos dois dias e centenas de famílias foram afetadas pelos temporais. De acordo com o Simepar, somente nesta terça-feira (11), o volume de chuvas ultrapassou os 100 milímetros em Francisco Beltrão e se aproximou dessa marca em Pato Branco, mas os estragos se estendem por vários municípios da região.

Os dois casos mais graves aconteceram em Francisco Beltrão, que registrou 118 milímetros de chuva até as 17 horas. Duas crianças estão desaparecidas depois que o carro onde elas estavam foi arrastado pela correnteza, provocada pela cheia do Rio Marrecas – o nível está seis metros acima do normal.

Na mesma cidade, moradores filmaram uma casa sendo arrastada pela força das água.

Em outro ponto da região, entre Salgado Filho e Realeza, a rodovia PR-182 desmoronou e o trecho entre as duas cidades está completamente interditado. Os motoristas que precisam transitar entre os municípios precisam buscar caminhos alternativos, como o trecho entre Francisco Beltrão e Marmeleiro.

Em Vitorino, há registro de pontes que ficaram cobertas pelos rios por causa do volume elevado de chuvas. Nessa cidade, pelo menos 110 pessoas foram afetadas pelas tempestades.

Defesa Civil acompanha situação no Sudoeste

De acordo com a Defesa Civil do Paraná, 1340 pessoas foram afetadas pelos temporais que atingiram praticamente todo o Estado. Segundo o órgão, 126 pessoas foram desalojadas e outras 75 ficaram desabrigadas, principalmente nas cidades de Bom Sucesso do Sul, Clevelândia, Pato Branco, Salgado Filho e Dois Vizinhos. Os dados foram divulgados às 16h30.

A Defesa Civil Estadual, com o apoio do Simepar e de outras instituições do Estado, está fazendo o monitoramento da região e acompanhando as ocorrências em todo o Paraná. O Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CEGERD) está em contato com as equipes de emergência para verificar quais os locais mais afetados e que precisam de suporte rápido. As informações de monitoramento repassadas pelo CEGERD auxiliam na resposta das equipes locais.

As ações de salvamento estão sendo realizadas pelas equipes do Corpo de Bombeiros, que apoiam as defesas civis locais.

Atendimentos da Copel

Cerca 340 profissionais da Copel estão mobilizados e trabalham nos reparos da rede elétrica avariada pelo temporal no Oeste e Sudoeste. No momento o número de desligados nas duas regiões totaliza 6.522 unidades consumidoras, uma redução de 58% em relação à situação do início desta tarde.

As equipes da companhia seguem trabalhando para atender os 1.020 serviços emergenciais espalhados por diferentes municípios, como Cascavel, Santa Helena e Palotina, no Oeste, e Francisco Beltrão, Coronel Vivida e Salto do Lontra, no Sudoeste. 

A Copel reforça a orientação à população para que mantenha distância de locais que tenham postes quebrados e fios caídos. A falta de luz pode ser informada por meio do aplicativo para celulares ou pelo site da Copel, e também pelo número de WhatsApp (41) 3013-8973. Sem internet, é possível enviar um SMS para o número 28593, com as letras “SL”, de “sem luz”, e o número da unidade consumidora, destacada em amarelo no cabeçalho da conta da Copel. Ainda, situações de risco e de falta de energia podem ser comunicadas por meio do 0800 51 00 116.

Falta de água

As fortes chuvas também provocam desabastecimento de água em algumas cidades. Em Pato Branco a previsão é a de que o abastecimento volte à normalidade na quinta-feira (13), e em Palmas, Planalto, Itapejara d’Oeste, Salgado Filho, Nova Prata do Iguaçu, Braganey e Vitorino, na quarta-feira (12). A Sanepar disponibilizou diversas equipes para trabalhar nesses