Gaeco denuncia PMs presos por esconder armas irregulares em casa

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), apresentou denúncias à Vara da Auditoria da Justiça Militar, sediada na capital, contra dois policiais militares que atuavam em Guaratuba, no Litoral do estado, e que estão presos. Eles foram investigados na Operação Fish, que incluiu o cumprimento de mandados de busca e apreensão nas casas dos policiais.

As denúncias apontam que os réus tinham compartimentos ocultos em suas casas onde armazenavam armas irregulares e munições, incluindo pelo menos uma pistola com número de série raspado. A situação indica possível utilização das armas e munições em fraude processual, situação que está sendo apurada pelo Gaeco.

A Corregedoria da Polícia Militar auxiliou na operação – que também levou à apreensão de armas e drogas na Companhia da Polícia Militar de Guaratuba – e investiga outros crimes de posse ilegal de armas e de drogas que estavam numa sala ocupada exclusivamente pela Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam) e em um veículo estacionado no pátio da Companhia.

Operação Fish

A operação foi desencadeada no dia 30 de agosto com o cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão (em Curitiba e Guaratuba) para apuração de possíveis práticas de abuso de autoridade, fraude processual, peculato e porte ilegal de armas e drogas. Na ocasião, foram apreendidas armas e munições, R$ 70 mil em dinheiro, um cheque de R$ 205 mil e drogas.