Nova fase de operação prende mais seis PMs suspeitos de crimes no Litoral

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e a Corregedoria da Polícia Militar promoveram nesta segunda-feira (24) nova etapa da Operação Fish. A ação investiga a possível prática de crimes de peculato, abuso de autoridade, fraude processual e porte ilegal de armas e drogas por policiais militares em Guaratuba, no Litoral do estado.

Foram cumpridos oito mandados de prisão preventiva, todos contra policiais vinculados à Ronda Ostensiva Tática Metropolitana (Rotam). Dois dos alvos já estavam presos no 29º Batalhão de Polícia Militar, em Curitiba.

As ordens judiciais foram expedidas pelo Juízo da Vara de Auditoria Militar da capital, que determinou ainda a suspensão do exercício das funções dos militares. Eles também foram obrigados a entregar armas, coletes e carteira funcional, além de outros documentos e objetos ligados ao exercício da função. As prisões foram efetuadas em Guaratuba.

A ação foi desencadeada a partir de investigações do Gaeco, que culminaram em agosto na busca e apreensão de armas irregulares, drogas e balanças em uma sala utilizada pelos policiais na sede da Companhia da Polícia Militar de Guaratuba.

Lá também foi encontrada a chave de um veículo que era mantido no pátio da unidade da PM onde foram encontradas armas e munições irregulares, além de grande quantidade de drogas (quase um quilo de maconha e cerca de 870 gramas de cocaína).

Relembre o caso