Guarda Municipal que matou cliente de bar é solto após determinação da Justiça

O guarda municipal acusado de matar o cliente de um bar e balear o dono do estabelecimento no bairro Pilarzinho, em Curitiba, deixou a prisão na noite desta sexta-feira (1) após uma decisão da Justiça. Ademir Cordeiro de Assis havia sido preso no dia 21 de junho.

A determinação foi expedida pela 2ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba a pedido da defesa do guarda municipal, que afirmou em nota que a prisão era injustificável pois “ele mesmo [Ademir], um dia após o fato, se apresentou espontaneamente perante a Delegacia de Homicídios e entregou a arma usada”.

A Justiça ainda determinou que Ademir pode exercer função pública no âmbito administrativo.

O crime

Na madrugada dia 16 de junho, Ademir Cordeiro de Assis se envolveu em uma discussão com a esposa e uma amiga dentro de um bar no bairro Pilarzinho. O dono do estabelecimento, David Dias Coutinho, pediu para que o guarda municipal parasse com a briga. Então Ademir sacou a pistola da corporação e baleou David na barriga.

O guarda municipal ainda atirou em Adriano Honorato Moraes, de 41 anos, que era cliente do bar e não tinha envolvimento na confusão. Ele morreu na hora. O dono do bar ficou internado no hospital por uns dias, mas recebeu alta no dia 19 de junho. Ademir e a esposa fugiram.

No dia 21 de junho, cinco dias após o crime, o guarda municipal foi preso de forma preventiva. Três dias antes, ele havia se apresentado na delegacia e devolvido a arma utilizada.