Homem que atirou em diretor da Prefeitura de Curitiba diz que disparou a arma porque vítima reagiu

O homem que confessou ter atirado no diretor de obras da Prefeitura de Curitiba confessou o crime e disse que disparou a arma porque a vítima reagiu. Augusto Meyer Neto foi morto no dia 29 de maio, no bairro Santa Cândida.

A Rede Massa teve acesso ao depoimento de Maycon Cesar Guedes da Silva, de 27 anos, preso no dia 30 de junho após se entregar. Para a polícia, ele afirmou que saiu com o outro suspeito, Hermes da Motta, para roubar um carro e que, da parte dele, a abordagem a Mayer Neto foi aleatória. Hermes era quem dirigia o carro onde os dois estavam.

Maycon afirma que, após enquadrarem a vítima, ela reagiu e avançou nele, que sentiu que era uma arma. Então, ele efetuou os disparos.

“Em nenhum monto eu desci do carro para matar o senhor. Eu fiz porque foi um momento de reação minha. Ele me feriu e no momento que eu senti, efetuei o disparo.

Segundo a polícia, o diretor da Prefeitura teria reagido à abordagem com uma faca. Hermes da Motta, que confessou ser o motorista do carro, foi preso no dia 11 de junho.

O caso

Na noite do dia 29 de maio, o servidor da Prefeitura de Curitiba, Augusto Meyer Neto, foi assassinado a tiros na frente de casa, no bairro Santa Cândida.

O servidor, diretor do departamento de obras da capital, havia chegado em sua residência quando foi morto abordado por assaltantes. Ele foi atingido por dois disparos e não resistiu aos ferimentos.

Leia mais