Leite e muçarela devem ficar mais baratos nos próximos dias; entenda

O preço do leite, queijo e outros derivados vem assustando as famílias brasileiras nas últimas semanas. Consumidores relatam estarem pagando entre R$ 7 e R$ 10 no litro de leite integral. A boa notícia é que, nos próximos dias, os produtos podem ficar um pouco mais baratos. A informação foi repassada pela Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), após reunião do Conselho Paritário Produtores/Indústrias de Leite (Conseleite-PR).

Em julho os derivados de leite tiveram uma alta generalizada nos preços, mas em agosto o setor recuou e apresentou uma queda de 10,4%.

Na prática, os consumidores devem perceber os preços mais baixos em alguns produtos a partir de setembro. As principais quedas são no leite UHT (17%), muçarela (10%) e o queijo prato (4,7%), que são os lácteos mais comercializados no Paraná.

“Para julho, tínhamos expectativas de preços recordes. Esse alta se confirmou, mas em agosto o mercado virou. Agora, estamos verificando um recuo gradativo em derivados importantes”, disse o vice-presidente do Conseleite-PR, Ronei Volpi. “Além disso, neste ano, temos tido uma menor captação em relação a anos anteriores. Isso corrobora para preços mais elevados”.

Alguns derivados, porém, não terão grandes quedas por não ter comercialização tão expressiva. É o caso do requeijão, que permaneceu estável; do parmesão, que recuou 1,2%; da bebida láctea, que teve queda de 1,1%; e do creme de leite, de 2,1%. Outros quatro itens mantiveram a alta, ou seja, não devem ficar mais baratos. São eles: leite pasteurizado (alta de 2,4%); leite em pó (12,2%); doce de leite (4,2%); e iogurte (2,1%).