Vereadora quer proibir venda de ‘comidas eróticas’ em cidade do Paraná

Os problemas de Londrina acabaram? É o que pode pensar o londrinense ao observar alguns dos projetos polêmicos encaminhados e votados na Câmara Municipal nos últimos meses. Desde o chamado ‘Covidão’ — proposta que proíbe o passaporte vacinal na cidade —, até projetos e indicações sobre linguagem neutra, voto impresso e ‘antivadiagem’. Vários deles considerados inconstitucionais, ou seja, sem efeito prático.

Agora, o último projeto encaminhado à Casa de Leis quer proibir a venda de comidas eróticas na cidade. Tratam-se de produtos alimentícios em formato de órgãos sexuais humanos em bares, lanchonetes e restaurantes no município. A proposta é da vereadora Jessicão (PP). Os produtos são comumente utilizados em festas e brincadeiras de despedida de solteiro(a).

No documento, a parlamentar afirma que a proposta visa proteger “a família, as crianças e os adolescentes”. Ainda explica que alguns empreendedores estariam ‘copiando’ os chamados “Erotic Food” (comida erótica) que existem em outras cidades brasileiras.

A proposta ainda prevê punições como advertência, multa de R$ 500 e até a suspensão do alvará de funcionamento de quem vender esse tipo de produto.

O projeto que quer proibir a venda de comidas eróticas em Londrina ainda deve passar pelas comissões da Câmara e, somente então, entrará na ordem do dia. Ainda não há data para que isso aconteça.

Informações do Portal Tem Londrina.