Mais 31 casos de varíola dos macacos são confirmados no Paraná

Em boletim semanal, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta quarta-feira (17), o Paraná confirma mais 31 casos da monkeypox, conhecida como varíola dos macacos.

Dessas novas confirmações, 23 casos são em Curitiba, três em Londrina e um nos respectivos municípios: Araucária, Almirante Tamandaré, Cascavel, Foz do Iguaçu e Paranaguá.

Ao todo, o estado possui 83 casos, sendo 72 em Curitiba, três em Londrina, dois em Araucária, dois em Cascavel e um em cada desses locais: Almirante Tamandaré, Foz do Iguaçu, Paranaguá e Maringá.

Os pacientes são seis mulheres e 77 homens, com idades entre 13 e 59 anos.

Em Curitiba, há ainda 49 casos suspeitos em investigação. Há outros casos suspeitos em Paranaguá (3), Araucária (1), Bocaiúva do Sul (1), Campo Largo (1), Campo Magro (1), Colombo (1), Fazenda Rio Grande (1), Itaperuçu (2), Pinhais (4), São José dos Pinhais (4), Tijucas do Sul (1), Ponta Grossa (1), Cantagalo (1), Mangueirinha (1), Foz do Iguaçu (7), Cascavel (6), Corbélia (1), Cafezal do Sul (1), Cruzeiro do Oeste (1), Paranavaí (1), Mandaguaçu (2), Maringá (2), Arapongas (1), Ibiporã (4), Londrina (9), São Sebastião da Amoreira (1), Ibati (1), Tomazina (1) e Telêmaco Borba (1).

A varíola dos macacos é uma doença viral e a transmissão entre humanos ocorre principalmente por meio de contato com lesões de pele de pessoas infectadas. A infecção causa erupções que geralmente se desenvolvem pelo rosto e depois se espalham para outras partes do corpo. Os principais sintomas, além das lesões na pele, envolvem febre, dor de cabeça, dores musculares, dores nas costas, linfadenopatia, calafrios e fadiga.