Mais de 200 casos de violência política já foram registrados em 2022

Segundo dados do Observatório de Violência Política e Eleitoral da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Foram 214 casos de violência registrados no primeiro semestre de 2022. 

Divulgados nesta segunda-feira (11), os números apontam 32% superior em comparação ao mesmo período quando houve eleições municipais. Dos casos, o maior número foi registrado em São Paulo, com 28 ocorrências, seguido do Rio de Janeiro 24 e Bahia 22. No estudo, o estado do Amapá não teve registros identificados. 

Das ocorrências notificadas, a maioria foram por ameaças, agressões, homicídio, atentados, sequestro e homicídio de familiares. Só no Paraná foram registrados quatro casos, como por exemplo o do GM Marcelo Arruda, morto enquanto comemorava o aniversário de 50 anos, que tinha como tema da festa o PT. Ele foi atingido por disparos do agente penitenciário Jorge José da Rocha, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PL).