Equipamentos para obra de revitalização da orla começam a chegar em Matinhos

Os primeiros tubos que serão utilizados nas obras que aumentarão a faixa de areia já chegaram ao município de Matinhos, no Litoral do Paraná. O transporte aconteceu neste final de semana e nesta segunda-feira (14) o terreno onde ficará o canteiro de obras será apresentado por autoridades do Estado e representantes do Consórcio Sambaqui, que venceu a licitação pública, à sociedade local.

O momento é de preparação do canteiro de obras e contratação dos profissionais que irão trabalhar no local – fase conhecida como “mobilização”. O consórcio também está estruturando o escritório e o cronograma de obras, que ainda pode sofrer alterações. De acordo com a estimativa inicial, a dragagem, que utilizará esses tubos, deve começar a ser realizada no mês de julho, com duração de aproximadamente 12 semanas.

“É uma obra emblemática e que finalmente começa a fase de mobilização. Estamos animados porque teremos uma nova Matinhos daqui a alguns anos, mais moderna e com mais segurança contra as ressacas”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

“A chegada dos primeiros equipamentos é um marco para essa obra que irá mudar a história do litoral paranaense. O início da dragagem em si depende de toda essa estruturação, mas já os trabalhos para isso já estão sendo realizados”, completa o secretário Márcio Nunes, de Desenvolvimento Sustentável e Turismo.

Fazem parte dos preparativos da dragagem a chegada dos tubos de aço – cada um tem 12 metros de comprimento e pesa 12 toneladas; a soldagem desses tubos; o transporte para a praia e a conexão em um grande duto de 3 quilômetros. Também nessa fase ocorre a chegada de tratores, escavadeira e rebocador, para que os tubos sejam transportados ao mar. A dragagem levará para a praia um total de 2,7 milhões de metros cúbicos de areia ao longo de 6,3 quilômetros (do Morro do Boi até o Balneário Flórida).

“Vamos iniciar pela dragagem, para não correr o risco de estar com a praia em obras no próximo verão. A intenção é que todos já possam desfrutar de uma praia com mais areia já na temporada 2022/2023”, explica o secretário.

O presidente do Instituto Água e Terra (IAT), Everton Souza, destaca que a obra solucionará os problemas causados pela erosão e pela drenagem urbana de Matinhos. “Uma obra esperada por duas décadas e que já está em andamento”, define.

As obras vão gerar mais de 300 empregos diretos, e a maioria dos recrutamentos está sendo feita pela Agência do Trabalhador de Matinhos, no intuito de ocupar o maior número de vagas com moradores da própria cidade.  “É uma obra que vai mudar a história de Matinhos, e ainda vai gerar emprego e renda para nossa população”, afirma o prefeito Zé da Ecler.

ETAPAS – A obra de Revitalização da Orla de Matinhos será realizada em duas etapas, num valor total de R$ 500 milhões. A primeira etapa, com orçamento de R$ 314,9 milhões, prevê serviços de engorda da faixa de areia por meio de aterro hidráulico; estruturas marítimas semirrígidas; canais de macrodrenagem e redes de microdrenagem; e revitalização urbanística da orla marítima com o plantio de árvores nativas.

Também serão realizadas melhorias na pavimentação asfáltica e a recuperação de vias. O objetivo é minimizar os impactos gerados pela combinação do desequilíbrio de sedimentos, ocupações mal planejadas e ressacas no Litoral. Essa combinação vem destruindo e comprometendo boa parte da infraestrutura urbana, turística e de lazer no município de Matinhos.

Essa etapa começará justamente pela dragagem – com intervenções ao longo de 6,3 quilômetros entre o Morro do Boi e o Balneário Flórida e engorda da faixa de areia em cerca de 70 metros, em média. O volume total de areia chega a 2,7 milhões de metros cúbicos.

A empesa belga Jan de Nul, integrante do Consórcio Sambaqui, é a responsável por essa etapa. A empresa também foi a responsável pelas obras no litoral catarinense, que recentemente aumentou a faixa de areia de Balneário Camboriú.

Nos 6,3 quilômetros da Avenida Paraná até o Balneário Flórida, serão instalados também dois guias correntes, dois headlands e um espigão. Em uma segunda etapa, será recuperado trecho de 1,7 quilômetro entre os balneários Flórida e Saint Etienne. Haverá, ainda, a instalação de novos equipamentos urbanos, como ciclovia, pista de caminhada e corrida, pista de acessibilidade e calçada.

Confira o passo a passo da engorda da praia 

A EMPRESA – A obra da dragagem será feita pela empresa belga Jan De Nul, integrante do Consórcio Sambaqui. Com vasta experiência internacional, a Jan de Nul foi a responsável também pela obra de engorda da praia em Balneário Camboriú (SC), recentemente.

CANTEIRO DE OBRAS – O canteiro de obras está sendo montado no balneário Flórida, em um terreno na Avenida Beira Mar onde serão recebidos e depositados os materiais a serem utilizados, bem como as máquinas e equipamentos. Esta é a etapa de Mobilização, que vai até o final de março.

PRIMEIRA SOLDA – Os tubos de aço pelo quais será feita a dragagem já começaram a chegar. De fabricação belga, têm 12 metros de comprimento e pesam 12 toneladas cada um. No próprio Canteiro de Obras, eles serão soldados em duplas – transformando-se em tubos de 24 metros. Também no canteiro será feita a inspeção das soldas por ultrassom.

MONTAGEM DO DUTO – Após a primeira soldagem, os tubos de 24 metros serão levados para a areia da praia, onde serão conectados até formarem um duto de 3 quilômetros, tecnicamente chamado de Linha de Recalque. Essa etapa começa em abril, e a previsão é que de seja finalizada até o mês de junho. 

INSTALAÇÃO DA LINHA DE RECALQUE – Finalizada a montagem, o duto é colocado mais próximo da água durante a maré baixa. Quando a maré encher, uma das extremidades da Linha de Recalque será içada por um rebocador e levada para alto mar – enquanto a outra extremidade permanece na praia. Essa é uma das etapas mais sensíveis e que requer mais atenção.

DRAGAGEM – A extremidade da Linha de Recalque levada para o mar é então conectada à draga – embarcação especial que remove areia do fundo do mar. Essa areia, então, é transportada por 3 quilômetros, pelo duto, até a praia. Essa etapa deve iniciar em julho.

PONTOS DE DRAGAGEM – A primeira fase da dragagem será no Balneário Flórida, em frente ao canteiro de obras. Quando encerrada, a Linha de Recalque será rebocada até o balneário Flamingo. E, por fim, para Caiobá – na altura do Sesc. A finalização da dragagem está prevista para outubro/novembro deste ano.

Informações AEN