Mulher executada não tinha antecedentes e polícia pede ajuda pra localizar autor

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está pedindo ajuda da população para localizar e prender o autor de um assassinato, que foi registrado por câmeras de segurança, na manhã desta terça-feira (22), no bairro Santa Cândida, em Curitiba. Mãe de três filhos, Ana Paula Campestrini, de 39 anos, acabou atingida por mais de dez disparos. A motivação do crime ainda um mistério.

De acordo com a delegada Tathiana Guzella, responsável pelas investigações, familiares e testemunhas foram ouvidos na Divisão de Homicídios na tarde desta terça-feira e a fase de depoimentos deve seguir ao longo da semana para que mais informações possam chegar até a polícia.

“Os depoimentos já iniciaram e vão continuar ainda nessa semana. As imagens, sem dúvida nenhuma, demonstram extrema crueldade no ato e bastante destreza por parte do atirador. É precipitado nós afirmarmos uma execução através de contratação, mas a investigação está começando e não se descarta nenhuma hipótese”, disse em entrevista à Rede Massa.

Os parentes da vítima disseram que Ana Paula se separou recentemente de seu companheiro para morar com uma mulher. A polícia está em busca do ex-marido para que ele preste esclarecimentos. Até o momento, o nome não foi divulgado oficialmente e também não há confirmação de que ele seria o autor ou o mandante do crime.

(Foto: Juliana Rodrigues/Rede Massa)

Um antigo vizinho da vítima, que preferiu não se identificar, afirmou à equipe de reportagem que Ana Paula e a namorada deixaram o imóvel onde viviam às pressas e que o ex-marido impedia a mulher de ver os filhos. Além disso, os dois viviam um impasse judicial, que envolveria bens e a guarda das crianças.

Sem antecedentes criminais, Ana Paula estava desempregada e, para conseguir pagar as contas, atuava como diarista na casa de uma amiga. No momento do crime, ela carregava uma secadora dentro do veículo e estaria retornando para casa, quando foi surpreendida pelo atirador.

O corpo de Ana Paula Campestrini será velado na Capela Municipal de Londras, no estado de Santa Catarina. Às 17 horas, está marcado para acontecer o sepultamento no cemitério do mesmo município.

Imagens fortes

As câmeras dos sistemas de monitoramento do condomíno, que fica no bairro Santa Cândida, registraram a execução de Ana Paula Campestrini. A mulher foi assassinada dentro do próprio carro quando tentava entrar na garagem do prédio onde vivia com a namorada há um mês.

O vídeo mostra quando a vítima chegava em casa e é cercada por um motociclista. O criminoso saca uma pistola e atira 14 vezes contra o alvo, que morre na hora. As imagens já estão com a Polícia Civil, que investiga o caso e ainda não revelou detalhes sobre possíveis suspeitos ou motivação para o crime.

Denúncias

A Polícia Civil conta com a ajuda da população com informações que possam levar até a autoria do crime. Quem tiver detalhes repasse à polícia pelo disque-denúncia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) no 0800 643 1121. Sua identidade poderá ser mantida em absoluto sigilo.