Calouros sofrem queimaduras durante trote em Palotina

Estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) de Palotina sofreram graves queimaduras causadas por desinfetante de uso veterinário (popularmente conhecida como Creolina) durante um trote na última quarta-feira (30). 

Os calouros estavam na região central de Palotina pedindo dinheiro em semáforos e, na sequência, foram banhados pelo produto químico, que quando em contato com a pele, causa queimaduras. 

Pelo menos 25 estudantes ficaram feridos e foram encaminhados para o Hospital Municipal de Palotina. 

A Polícia Civil deve instaurar inquérito para apurar quem foram os responsáveis pelo trote, prática que é proibida na Universidade. 

A UFPR se pronunciou através de uma nota. 

Nota da UFPR sobre o caso: 

A Universidade Federal do Paraná adota a posição institucional do trote sem violência, na conscientização dos alunos de que a recepção aos calouros deve ser um momento de alegria e integração com os veteranos. A UFPR não tolera nenhum tipo de violência e o episódio infeliz envolvendo calouros em Palotina é um caso isolado. A direção do Setor Palotina já abriu o processo de apuração de responsabilidade sobre esta ação de trote violento que resultou em queimaduras nos calouros.

O Reitor Ricardo Marcelo Fonseca enfatiza: “em primeiro lugar me solidarizo com os calouros e suas famílias, que deveriam estar em um momento de comemoração, alegria e não de dor. Porém, ressalto que a UFPR está indignada e que tomaremos rigorosas e imediatas medidas de apuração de responsabilidades, na medida que temos tolerância zero com relação ao trote violento e todas as demais formas de violência física, verbal ou mesmo simbólica”.

O estudante ou membro da comunidade que presenciar qualquer ato violento, discriminatório ou constrangedor com relação à recepção dos calouros pode realizar denúncia pelo telefone 41-984021131 ou por meio dos endereços de e-mail [email protected] e [email protected]