Médico suspeito de abusar de pacientes fica impedido de exercer Medicina

A Polícia Civil cumpriu dois mandados de busca e apreensão e um monitoramento contra um médico ginecologista suspeito de praticar crimes contra a dignidade sexual e abusar de pacientes. A operação foi realizada nesta quarta-feira (22) em Paranaguá, Litoral do Estado.

As buscas foram realizadas na casa do médico e na clínica onde ele realizava os atendimentos. Durante a ação, foi apreendido o celular do investigado.

Em entrevista ao JB Litoral, o delegado Nilson Diniz disse que pediu a prisão do médico por, em tese, ter praticado diversos crimes contra a dignidade sexual das pacientes. O Ministério Público do Paraná (MPPR) também acatou a deliberação, porém, a decisão judicial determinou medidas cautelares menos restritivas no decorrer do andamento da investigação.

Conforme decisão judicial, o suspeito deverá utilizar tornozeleira eletrônica, além da proibição do exercício da medicina, suspensão da inscrição médica e proibição de contato com as vítimas.