Passagem de ônibus na RMC também sofre reajuste: confira os novos valores

A Comec anunciou o aumento da passagem nas linhas de transporte que atendem a Região Metropolitana de Curitiba. A nova tarifa será diferenciada entre os meios de pagamento: no cartão transporte Metrocard, a passagem será de R$ 4,75; já para pagamento em dinheiro, o valor da tarifa nas cidades do primeiro anel será de R$ 5,50, seguindo o valor praticado por Curitiba, que também anunciou aumento na passagem.

O reajuste, que foi de 5,55% no cartão, passará a valer a partir do dia 15 de março, nas duas modalidades. De acordo com a Comec, o aumento é em virtude da inflação, do alto preço do diesel e da pandemia, que reduziu o número de pessoas que utilizam o transporte coletivo.

Alguns municípios terão tarifas diferenciadas. Confira:

Foto: Comec

Município sem reajuste – Considerando o pagamento no cartão, alguns municípios com linhas de ligação direta com a capital ou demais municípios, ou seja, sem integração, não sofrerão reajuste de tarifa.

Entre eles estão: Agudos do Sul, Quatro Barras, Campina Grande do Sul, Itaperuçu, Rio Branco do Sul, Mandirituba, Quitandinha, Contenda e Piraquara.

Reajustes menores – Para os municípios de Bocaiúva do Sul, Contenda, Itaperuçu e Rio Branco do Sul, para as linhas de acesso à integração com a capital e pagamento no cartão, o reajuste será de 3,8%. E no caso da linha de ligação do município de Mandirituba com Fazenda Rio Grande, para pagamento no cartão, o reajuste será de 2,1%.

Tarifa técnica- A tarifa técnica representa o custo do sistema dividido pelo número de usuários pagantes. Hoje este valor é de R$ 8,79. Porém, o valor pago pelo usuário é menor, pois recebe subsídio do governo do estado.

Subsídio – Para o ano  de 2022, o Governo do Paraná afirma que espera aportar cerca de R$ 16 milhões mensais para subsidiar a tarifa do transporte coletivo metropolitano. Valor que poderá diminuir conforme o número de passageiro retorne ao sistema.

Para o sistema urbano de Curitiba, com o objetivo de manter a tarifa social e a integração com as linhas metropolitanas, o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa do Paraná  vão aportar R$ 60 milhões em 2022.

Com informações da AEN