Laudo aponta que homem que matou esposa e enteado a facadas não tem transtorno mental

Pouco mais de um ano após o crime, o caso da cantora gospel Vany Magalhães, morta junto com o filho pelo marido, Elizeu de Castro Silva, em Piraquara, tem novidades. Um laudo obtido pelo programa Tribuna da Massa indicou que o homem não tinha transtornos mentais, diferente do alegado pelo réu na época dos fatos. 

Elizeu era casado com Ivanilda de Magalhães, cantora gospel conhecida como Vany Magalhães. A mulher e seu filho de dez anos, Renan Magalhães Ribeiro, foram assassinados a facadas na madrugada no dia 1º de setembro de 2021, na casa da família, no bairro Planta Deodoro.  

O menino era enteado de Elizeu. A filha do casal, de dois anos de idade, teria presenciado o crime e foi trancada junto com a mãe e o irmão pelo pai, que fugiu. Ela foi encontrada por um familiar que foi até o imóvel e encontrou os corpos e a criança em estado de choque. 

A Polícia Civil prendeu Elizeu poucos dias após o crime. Na ocasião, foi alegado que o acusado, que era usuário de drogas, teve uma crise de abstinência e tinha transtornos mentais. Por causa disso, ele foi transferido para o Complexo Médico Penal, em Pinhais.  

Um novo laudo, porém, apontou que Elizeu não tem nenhum tipo de transtorno mental. Com esse documento, ele deve ser levado para outra penitenciária, e deve ser levado a júri popular. 

Leia mais sobre o caso: