Policial rodoviário é preso por participação em esquema de propina no Paraná

No Noroeste do Paraná, o Ministério Público (MPPR) e a Polícia Militar, com apoio da Receita Estadual, deflagraram nesta quinta-feira (1) uma nova etapa da Operação Força e Honra. Iniciada no ano passado, a investigação trata de crimes diversos, como corrupção e desvio de bens apreendidos por um empresário e policiais rodoviários estaduais.

Foram cumpridos dois mandados de prisão preventiva, contra um policial rodoviário e um empresário. A ação cumpriu também cinco mandados de suspensão do exercício da função de policiais rodoviários e 18 mandados de busca e apreensão nas cidades de Altônia, Guaíra, Iporã, Marechal Cândido Rondon, Palotina e Umuarama.

As ordens de busca foram executadas em 11 residências (seis em Umuarama, duas em Guaíra e três em Iporã), duas empresas em Umuarama e cinco repartições policiais relacionadas às atividades ou lotações dos investigados (Umuarama, Iporâ, Alonia, Palotina e Marechal Cândido Rondon).

O policial e o emprsário presos já haviam sido indiciados na primeira etapa da operação, mas seguiram com o esquema de propina. Foram apreendidos celulares, computadores e outros equipamentos eletrônicos, além de documentos e dinheiro.

A operação decorre da análise de apreensões da primeira fase da investigação, deflagrada em julho do ano passado, quando foram encontrados indícios de atuação de policiais rodoviários do Posto de Polícia de Iporã no recebimento de propinas pagas por empresário do ramo de pneus para a passagem de veículos com mercadorias provenientes do Paraguai. As investigações revelam possível lavagem de dinheiro proveniente de corrupção, inclusive com a simulação de compra e venda de uma residência.

Informações do MPPR