Amigos homenageiam policial morto em acidente na BR-376; carro ficou prensado entre caminhões

Amigos, familiares e órgãos oficiais se manifestam desde a noite de segunda-feira (18) lamentando a morte do sargento Robson Miguel Souza de Lima, vítima de um grave acidente na BR-376, em Ponta Grossa. Além dele, um amigo que ainda não teve a identidade confirmada também morreu na tragédia. Outras duas pessoas ficaram feridas, uma delas também da PM.

“O Sargento Souza ingressou na PMPR em 2012 e atualmente era comandante do Destacamento de Carambeí, pertencente ao 1º Batalhão de Polícia Militar”, destaca a nota emitida pela assessoria de comunicação da Polícia Militar. “Conhecido por sua dedicação e comprometimento, o Sgt. Souza era muito querido por seus amigos de farda, sempre muito companheiro, alegre e disposto ajudar a todos”.

A Prefeitura de Carambeí também emitiu nota lamentando a morte do comandante do Destacamento e ressaltando o trabalho desempenhado por ele no município. “Faz-se justo o agradecimento a todo o trabalho desenvolvido com excelência e dedicação prestado à comunidade carambeiense”, diz o comunicado.

Foto: Reprodução/Prefeitura de Carambeí

A prefeita Elisângela Pedroso decretou luto oficial de três dias e o hasteamento das bandeiras a meio mastro, em sinal de pesar pela tragédia.

Nas redes sociais, após a confirmação das mortes, centenas de admiradores da polícia e amigos do sargento lamentaram a perda do agente de segurança pública. “Grande pessoa e profissional, qual tive honra trabalhar na mesma viatura, descanse em paz”, diz um colega.  “Sinto muito Ro, do fundo do meu coração. Saudades, irmão, Deus te receba nos braços eternos”, se despede outra companheira.

O acidente

Quatro pessoas estavam dentro de um carro que viajava de Castro para Ponta Grossa. As vítimas viajavam para estudar, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), quando o carro foi prensado por dois caminhões. O acidente aconteceu por volta das 20h10 na Avenida Presidente Kennedy, trecho urbano da BR-376 em Ponta Grossa.

De acordo com a PRF, o caminhão que seguia na frente reduziu a velocidade por causa do fluxo intenso de veículos naquele horário. O motorista do carro onde estavam as quatro vítimas também diminuiu, mas o veículo de carga que seguia atrás não conseguiu frear e prensou o automóvel na traseira do outro veículo.

Foto: Reinaldo Marcondes/Rede Massa

Além do policial morto no acidente, um estudante também morreu – a identidade dele não foi divulgada. O motorista, um cabo da PM, sofreu lesões generalizadas e foi encaminhado à Santa Casa sem risco de morrer. Outro passageiro ficou encarcerado e precisou ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros. Ele foi levado ao Hospital Universitário dos Campos Gerais, também sem risco de morrer.

Os caminhoneiros passaram pelo teste do bafômetro e ambos não tinha bebido antes de dirigir. A rodovia ficou interditada por mais de quatro horas e o congestionamento ultrapassou os 10 quilômetros.