Tribunal de Justiça determina perda do cargo de professor universitário por burlar sistema

Em julgamento apresentado pelo Ministério Público do Paraná, o Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) aumentou a pena e determinou a perda do cargo de um professor da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) denunciado por colocar dados falsos no sistema de controle de frequência da instituição.

Conforme a denúncia, apresentada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ponta Grossa, o professor do curso de Direito da UEPG na época (de 2011 a 2013), e também servidor da prefeitura, teria acumulado as funções em horários incompatíveis.

Além disso, ele era aluno do curso de História da mesma universidade, frequentando as aulas como estudante em horários nos quais deveria lecionar no curso de Direito. Ele inseriu 86 vezes no sistema de controle de frequência dados falsos atestando que teria ministrado as aulas.

As informações são do Ministério Público do Paraná.