Por ‘erros no processo’, Justiça adia júri do acusado de matar youtuber Isabelly

O Poder Judiciário de Pontal do Paraná, no Litoral, suspendeu nesta sexta-feira (4) o júri popular de Everton Vargas, acusado de matar a tiros a youtuber Isabelly Cristine dos Santos. A decisão de suspender o julgamento foi tomada por possíveis erros processuais.

Em nota enviada à imprensa, a advogada Thaíse Mattar Assad, que atua como assistente de acusação, aponta que o processo não traz provas que ajudariam os jurados a tomarem a decisão. No comunicado, ela afirma que faltam imagens da reconstituição do local, realizada um ano após o crime, que comprovariam alguns fatos sustentados na denúncia do Ministério Público do Paraná (MPPR).

Conforme a nota da advogada, as imagens mostrariam que “-o carro da vítima não estava em alta velocidade, tampouco realizou manobra conhecida como ‘cavalo de pau’ e que o acusado Everton teria desembarcado do veículo para ter ângulo para efetuar os disparos”.

Com a falha no processo, a assistente de acusação, “em concordância com pleito ministerial de redesignação, pugnou pela urgente juntada da prova de acusação e redesignação do júri para a data mais próxima possível”. Até a publicação desta matéria, não havia informações sobre a nova data para o julgamento.

Relembre o caso

O crime aconteceu em fevereiro de 2018, quando Isabelly foi atingida por um tiro na cabeça na PR-412, na cidade do litoral do Paraná. À época, a polícia apurou que o crime teria sido cometido durante uma briga de trânsito. A jovem chegou a ser socorrida, mas morreu poucas horas depois, no hospital.

A defesa do réu, à época do crime, argumentou que ele atirou contra o veículo porque, supostamente, o motorista do carro teria ameaçado os ocupantes do veículo dirigido por Vargas. Ele foi denunciado por homicídio qualificado e porte ilegal de arma de fogo, e seu irmão, como cúmplice no crime e embriaguez ao volante. Eles chegaram a ser presos, mas o irmão dele foi liberado menos de um ano depois e responderá apenas pelo crime de trânsito.