Colônia Marcelino oferece cultura e gastronomia aos visitantes

Lugar ideal para quem quer fugir da agitação da cidade, relaxar e vivenciar uma experiência única. Tudo isso é possível na Colônia Marcelino, na zona rural de São José dos Pinhais, a 50 quilômetros de Curitiba. A Colônia foi fundada por imigrantes poloneses e ucranianos no final do século XIX e hoje é recebe turistas de todo o Estado.

Dona Rosinha, dona do bar que fica na entrada da colônia, é descendente de poloneses e nasceu na comunidade. Ela é quem revela o porquê do nome da colônia. “Tinha um proprietário que era o Marcelino Nogueira, quando chegou a imigração ucraniana a e polonesa, todo mundo estava na miséria e eles foram trabalhando com o Marcelino, que cedeu pequenas chácaras”, conta.

Para quem quiser almoçar, o restaurante Horilka Z Pertzeb serve comida típica ucraniana. Dionizio Starepravo preserva a tradição dos bisavós que vieram do país e resolveram compartilhar o sabor da Ucrânia nos pratos elaborados caprichosamente.

A Paróquia Santíssima Trindade é parada obrigatória para todo fiel. Considerada uma das maiores igrejas ucranianas do Brasil e construída graças à união de toda a comunidade, ela tem 35 metros de altura e capacidade para até 500 pessoas. O projeto foi inspirado nas igrejas da Ucrânia.

Dentro do templo, as pinturas são um espetáculo à parte, resultado de uma pesquisa criteriosa. A Paróquia é um símbolo da forte religiosidade dos descendentes e reforça os laços de fé que amparam a comunidade.

Fruto da dedicação dos imigrantes e da paixão de dois povos, a Colônia Marcelino é uma comunidade que cresce e não deixa as raízes de lado.

Conheça a Colônia Marcelino na matéria do SBT Notícias Paraná: