Envolvido em agressão contra rapaz que morreu na saída de balada se apresenta à polícia

Acompanhado de um advogado, o suspeito de agredir Lorenzzo Lima de Carvalho, de 29 anos, que morreu em decorrência das lesões causadas principalmente na cabeça, se apresentou na Delegacia de São José dos Pinhais, na manhã desta terça-feira (8). A vítima, que estava em uma casa noturna no dia 9 maio, foi agredida após uma brincadeira que terminou em tragédia.

Lorenzzo, que era tatuador, não resistiu no dia 30 de maio depois de passar um longo período internado no Hospital do Trabalhador, onde foi levado em estado grave e diagnosticado com 16 coágulos no crânio. Segundo os médicos, ele não resistiu ao iniciar o tratamento.

Desde que as imagens de câmeras de segurança foram divulgadas pela imprensa, a Polícia Civil pedia pela prisão do suspeito de ser o autor das agressões. Henrique, como foi identificado, já tinha prestado depoimento à delegacia. A polícia investiga se outras pessoas participaram da ação. De acordo com o delegado, Fábio Machado, com a divulgação do laudo, a polícia pretende concluir o inquérito.

(Foto: Câmera de segurança)

“Acreditamos que as lesões tenham sido causadas com o impacto no piso do estabelecimento. Vamos aguardar o laudo para determinar isso. Indiciamos esse rapaz por homicídio qualificado e ele pode pegar até 30 anos de prisão.

A família do rapaz, que acompanhou a chegada do principal suspeito na delegacia, disse que espera por justiça e que, todos os envolvidos, não apenas o agressor, devem ser responsabilizados.

“Meu filho já saiu morto de dentro da balada, saiu com traumatismo craniano. Meu coração está partido, não como e não durmo mais. A justiça será feita. Que esse crime não fique parado como outros ficam e que todos respondam por isso”, disse a mãe, Rosana Aparecida Ferreira, em entrevista à Rede Massa.

O rapaz deixou esposa e três filhos. A polícia continua investigando o caso.

(Foto: Reprodução)

O crime

O tatuador, Lorenzzo Lima de Carvalho, de 29 anos, foi espancado na saída de uma casa noturna, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba. O crime, segundo a polícia, aconteceu depois de uma brincadeira com uma garota.

As informações obtidas pelo Massa News apontam que Lorenzzo ‘tocou’ no boné de uma garota e os amigos se revoltaram com a atitude. Após uma confusão, a vítima levou um soco no rosto e caiu desacordada. Em estado grave, ela foi encaminhada ao hospital e não resistiu após vinte dias internada.