Guardas municipais são investigados por suposto excesso em abordagem a jovens que usavam drogas

A Guarda Municipal de São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, abriu um procedimento administrativo para investigar três agentes por um suposto escesso em uma abordagem a usuários de drogas no bairro Ipê.

Os guarda municipais receberam uma denúncia de que, em uma residência no bairro, indivíduos estariam traficando drogas. Os agentes foram até o local e encontraram dois jovens, um menor e um rapaz de 18 anos, usando crack. Outro homem estava dentro de um carro, armado.

Imagens de câmera de segurança mostram o momento em que, mesmo rendidos, os jovens que estavam com a droga levam chutes e socos dos gaurdas municipais. Na ação, que aconteceu no dia 1º de agosto, o menor foi apreendido e os dois homens foram presos. Um terceiro, maior de idade e que seria responsável pelo suposto ponto de drogas, foi preso porque apareceu no local e foi constatado que ele tinha um mandado de prisão em abetto, referente a um furto de veículo.

As imagens circularam e a família dos jovens acusaram os guardas de excesso na abordagem. O caso chegou até o Ministério Público e os servidores foram afastados. Eles estão sendo investigados pela corporação e pela Polícia Civil.

A defesa dos guardas municipais alega que, apesar das imagens mostrarem as agressões, os agentes tinham pouca visibilidade no momento da abordagem, não sabendo se os jovens estavam ou não armados. Assim, eles teriam agido dessa forma porque “estavam em uma situação de tensão onde a vida dos guardas estava em risco”.

Na ação que resultou na prisão dos envolvidos, os guarda municipais apreenderam cocaína, crack, maconha e R$ 2,6 mil.