Motorista foge após atropelar criança de oito anos na RMC; veja o vídeo

A Polícia Civil de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, aguarda para esta quinta-feira (3) a apresentação do motorista que atropelou uma criança de oito anos no bairro Afonso Pena. O acidente aconteceu na noite desta quarta-feira (2) e foi registrado por câmeras de segurança, assista abaixo:

No vídeo, é possível perceber que a criança solta da mão da prima, uma adolescente de 13 anos, e corre em direção ao meio da rua, onde é atingida pelo veículo. O condutor do automóvel não parou para prestar socorro e fugiu do local, o que caracteriza omissão de socorro.

De acordo com o delegado Fábio Machado, o advogado do motorista fez contato com a delegacia e anunciou que seu cliente se apresentaria durante a tarde desta quinta, Ele não deu qualquer versão sobre o que aconteceu e a polícia terá mais detalhes do ocorrido a partir do depoimento do motorista e também das testemunhas do acidente.

“Devemos juntar outras imagens de câmeras de segurança além daquelas já divulgadas pela imprensa para verificar a conduta desse motorista, ainda não temos indício de que ele estaria bêbado ou não e esses fatos serão apurados ao longo do inquérito”, explica o delegado. Como o vídeo mostra que a criança acabou entrando na frente do carro e, aparentemente, não havia excesso de velocidade no momento do impacto, a investigação também apura a responsabilidade do motorista no atropelamento.

“Caso seja verificado que ele não teve culpa no acidente, vamos relatar os fatos ao Ministério Público para que as medidas cabíveis sejam adotadas (…) Nesse caso, a lei não prevê a prisão por omissão de socorro já que ele não está mais em situação de flagrante”, explica Machado, acrescentando que o pedido de prisão preventiva só será feito se a polícia perceber que há necessidade do condutor do carro responder ao processo em regime fechado.

Sobre o fato da criança estar sob os cuidados de uma adolescente, o delegado também acredita que não houve omissão por parte dos pais. “Tudo isso será apurado, temos que ouvir os pais e responsáveis, os parentes que estavam com aquela criança para entender porque ela correu na frente do carro”, completa.