Suspeita de aliciar brasileiros para o tráfico é solta após pagar fiança

A mulher que foi presa no início de maio suspeita de aliciar três brasileiros que acabaram presos por tráfico de drogas na Tailândia foi solta na última sexta-feira (20) depois de pagar fiança. O valor foi definido pela Justiça Federal em dois salários mínimos (R$ 2.424, no total).

A liberdade provisória foi concedida à suspeita pela juíza Sandra Regina Soares, que justificou a decisão por não haver elementos que indiquem que a suspeita seria uma das líderes da organização criminosa. Além disso, a magistrada considerou que não há elementos que comprovem que a soltura dela traria riscos à ordem pública.

Para garantir o direito de responder ao processo em liberdade, a suspeita de aliciar brasileiros para o tráfico terá que atender a vários requisitos. Entre eles está o comparecimento todos os meses no Fórum para prestar contas de tudo o que ela fez durante o mês. Ela também está proibida de frequentar aeroportos e de ficar longe de casa por mais de oito dias sem avisar a Justiça, por exemplo.

Investigação leva à suspeita de aliciar brasileiros

A prisão pela Polícia Federal aconteceu no dia 5 de maio a partir de investigação que começou com a prisão de dois homens e uma mulher, todos brasileiros, no aeroporto de Bangkok, na Tailândia. A PF afirma que os dois homens já tinham viajado para o exterior antes da pandemia de covid-19 em situações que indicam que estariam levando drogas ao país asiático.

Os brasileiros presos no exterior responderão pelos crimes de tráfico internacional de drogas e associação criminosa para o tráfico, cujas penas somadas podem alcançar 25 anos de reclusão. A PF deve pedir a extradição de todos eles para que respondam pelos crimes no Brasil.