UFPR lança observatório para combater violência sexual na infância e adolescência

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) lança nesta semana o Observatório Proteca, voltado para o combate da violência sexual de recém-nascidos, crianças e adolescentes. O observatório nasceu do projeto de extensão “Prevenção ao Aliciamento de Crianças e Adolescentes – com foco em crimes cibernéticos”, sob coordenação da Professora Elenice Novak.

A iniciativa é fruto de uma parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e responde a edital da Secretaria Nacional de Direitos da Criança e do Adolescente, vinculada ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Dados divulgados pelo Unicef e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública em outubro indicam que entre 2017 e 2020, 180 mil brasileiros de 0 a 19 anos sofreram violência sexual, o que representa uma média de 45 mil por ano. Um terço das vítimas é de crianças de até 10 anos. A grande maioria das vítimas de violência sexual é menina – quase 80%.

Para elas, um número muito alto de casos concentra-se no período dos 10 aos 14 anos de idade. Para os meninos, o crime é mais frequente na infância, especialmente entre 3 e 9 anos de idade. A maioria dos casos de violência sexual contra meninas e meninos ocorre na residência da vítima.

O lançamento do Observatório Proteca será nesta quarta-feira (22), às 11 horas, na Sala de Conferências do Setor de Ciências Sociais Aplicadas da UFPR, no bairro Jardim Botânico, em Curitiba.