Pastoral da Saúde e Santa Casa já distribuíram 4 mil refeições no Mesa Solidária

Todas as quartas-feiras, integrantes da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Curitiba usam a cozinha do hospital Santa Casa de Misericórdia de Curitiba para preparar as refeições que serão distribuídas no Mesa Solidária do Centro POP Plínio Tourinho, no Rebouças. O local é um dos três pontos do programa da Prefeitura, que também atende a população carente nos restaurantes populares do Capanema e Rui Barbosa (Centro).

Desde novembro de 2020, quando começou a parceria da Pastoral da Saúde com o município, já foram entregues 4 mil refeições a pessoas em situação de risco social como moradores de rua e desempregados.

Provedor da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, dom Antônio Carlos Altieri conta que a Pastoral da Saúde está presente em diversos hospitais e instituições, como na Santa Casa. 

“Essa ação no Mesa Solidária demonstra a presença da Santa Casa em atos de solidariedade e amor. A Santa Casa se solidariza não importa qual origem e realidade social”, salienta dom Antônio Carlos Altieri.

A ação da Pastoral da Saúde e Santa Casa no Mesa Solidária é coordenada pelo Departamento de Filantropia da Pastoral da Saúde da Arquidiocese.

Mensagem

Além da refeição de qualidade, as quentinhas entregues à população em risco social trazem na embalagem um toque de afeto das equipes da Pastoral da Saúde: a mensagem “Aqui tem amor”.

“As ações são feitas nesse contexto de caridade, filantropia e respeito à pessoa humana. A Santa Casa tem esse espírito de pessoas integradas e unidas no amor para colaborar nas ações do Mesa Solidária”, completa dom Antônio Carlos Altieri.

O Mesa Solidária foi lançado em 2019 e é uma ação conjunta de vários órgãos do município, como Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN), Fundação de Ação Social (FAS) e Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, que cedem espaços públicos e apoio logístico, com 40 entidades parceiras, entre instituições religiosas, organizações não-governamentais (ONGs) e movimentos de apoio às pessoas em situação de rua, que adquirem, preparam e servem os alimentos. Durante a pandemia, o Mesa Solidária cresceu para os atuais três pontos.

Informações da Prefeitura Municipal de Curitiba