Caso Tatiane Spitzner: Veredito de Luis Felipe Manvailer pode sair a qualquer momento

O julgamento de Luis Felipe Manvailer, réu acusado de matar a esposa, Tatiane Spitzner, em julho de 2018, entrou no sexto dia e está chegando na reta final neste domingo (9). O júri popular acontece no Fórum da Comarca de Guarapuava, na região centro-sul do Paraná, cidade onde ocorreu a morte da advogada.

Neste sábado (8) a fase de interrogatório das testemunhas foi encerrada. Foram duas vizinhas do casal, um médico e dois técnicos contratados pela defesa de Manvailer, que analisaram os laudos emitidos pelo Instituto Médico-Legal (IML).

Por volta das 10 horas deste domingo, foi retomado o interrogatório. A expectativa é de que o julgamento se estenda ainda pela madrugada, mas o veredito deve ser divulgado a qualquer momento.

(Foto: Reprodução/Facebook)

Não respondeu

Depois que o juiz terminou de interrogar o réu, a defesa de Manvailer orientou que ele não respondesse às perguntas da Promotoria. Em seguida, a sessão foi suspensa por alguns minutos e retomada por volta das 20h20.

O caso

Manvailer é acusado da morte da esposa, a advogada Tatiane Spitzner, em Guarapuava. Ele foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) por feminicídio e fraude processual.

Conforme a denúncia, na madrugada do dia 22 de julho de 2018, o réu passou a agredir a vítima após uma discussão quando retornavam de uma casa noturna. Boa parte dos fatos chegou a ser registrada pelas câmeras de segurança do prédio onde o casal residia.

Ao final das agressões, segundo a ação penal, a mulher teria sido lançada da sacada do apartamento pelo denunciado.