Operação Ágata 21 faz ações para combater crimes na fronteira

Na segunda-feira (15) o secretário estadual de Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, teve uma reunião em Foz do Iguaçu com o comandante da 5ª Divisão do Exército, general Carlos José Russo Assumpção Penteado, e demais representantes de órgãos de segurança estaduais e federais, para discutir e traçar estratégias da Operação Fronteira Sul – Ágata 21.

O Paraná faz parte da operação organizada pela 5ª Divisão do Exército para combater e reprimir crimes nas fronteiras. Ela teve início na sexta-feira (12), com a realização de bloqueios nas rodovias, patrulhamento fluvial, e abordagens e fiscalizações nas principais vias de acesso ao Estado pela região fronteiriça que, dentre as primeiras ações, resultou no prejuízo de cerca de R$ 15 mil ao crime organizado.

De acordo com Marinho, a pasta estadual da Segurança Pública está o aproveitando a operação para outras ações de interesse das polícias Militar e Civil nesta área. “Queremos combater, principalmente, o narcotráfico, o contrabando, o descaminho, o tráfico de armas, homicídios, furtos e roubos, bem como crimes ambientais”, afirmou.

Nos primeiros dias de operação, a atuação das equipes resultou na apreensão de mil maços de cigarros contrabandeados, 80 gramas de maconha e cerca de R$ 10 mil sem procedência legal. Foram feitos 162 postos de bloqueio e controle de estradas e outros dois postos de bloqueio e controle das vias urbanas. O trabalho direto das equipes pela região fronteiriça resultou em 72 ações de patrulhamento motorizado, 14 patrulhamentos a pé e quatro ações de patrulhamento fluvial.

Estão integrados nesta ação o Departamento de Inteligência do Paraná (DIEP); a Polícia Civil, com cinco subdivisões e o Grupamento de Operações Aéreas (GOA-PCPR); a Polícia Militar (14º BPM, 19º BPM, 21º BPM, 25º BPM e 3ª CIPM); o Batalhão de Polícia de Fronteira (BPFRON); o Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde (BPAMB-FV); o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV); a Polícia Científica; o Departamento Penitenciário (Depen); a Polícia Rodoviária Federal (PRF); e o Exército Brasileiro, por meio da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada.

Colaboração AEN