Presidente armênio se recusa a demitir chefe das Forças Armadas pivô de crise política

MOSCOU (Reuters) – O presidente armênio, Armen Sarkissian, se recusou a demitir o chefe das Forças Armadas do país após ele ser dispensado pelo primeiro-ministro Nikol Pashinyan, informou o gabinete da Presidência neste sábado.

Pashinyan demitiu o Chefe de Estado-Maior Geral, Onik Gasparyn, na quinta-feira, após o que considerou ter sido uma tentativa de golpe para tirá-lo do poder, mas a medida precisava ser ratificada pelo presidente.

O comunicado de Sarkissian, publicado no site oficial da Presidência, diz que a demissão da Gasparyan foi inconstitucional.

O Exército pediu a renúncia de Pashinyan e seu governo, após ele ter, segundo os críticos, lidado de maneira desastrosa com o conflito sangrento de seis semanas entre o Azerbaijão e forças armênias pela região de Nagorno-Karabakh, no ano passado.

(Por Nvard Hovhannisyan)