Rússia inicia evacuação de 50 mil pessoas em cidade ucraniana anexada

O exército russo iniciou, nesta quarta-feira (19), a operação de retirada na cidade de Kherson, no sul da Ucrânia, onde 50 mil pessoas devem ser evacuadas nos próximos seis dias. A ação acontece em meio ao avanço das tropas ucranianas na região, que encontra-se em processo de anexação por Moscou.

“A partida dos moradores da região de Kherson para a margem esquerda do Dnieper e para outras regiões da Rússia ocorre no modo normal. Todos que viajarão terão apoio financeiro e aqueles que vão para outras regiões da Rússia terão a oportunidade de conseguir moradia”, disse o governador interino de Kherson, Vladimir Saldo.

Segundo ele, cerca de 10 mil pessoas serão transferidas por dia. Para garantir a segurança, o governador interino informou ainda que “a entrada da parte direita da região” ficará fechada por sete dias. “Tiramos o maior número possível de pessoas para protegê-las de bombardeios e outros perigos, bem como não interferir com os militares”, disse ele.

A Rússia assumiu o controle de Kherson logo após o início da invasão, em 24 de fevereiro. Posteriormente, em outubro, o presidente Vladimir Putin promulgou o tratado de anexação da região, assim como de outros três locais. A medida, considerada ilegal por líderes mundiais, oficializa a incorporação de 18% do território ucraniano a Moscou.

Nas últimas semanas, no entanto, as tropas da Ucrânia avançaram por áreas ocupadas por russos, incluindo Kherson, onde três aldeias foram reconquistadas. O contra-ataque também segue no leste do país, onde as cidades de Izyum e Lyman foram reocupadas pelos soldados.

Informações SBT News