Sanepar suspende rodízio nas regiões Oeste e Sudoeste do Paraná

Durante o mês de janeiro, as chuvas foram abundantes no Paraná, o que possibilitou o fim do rodízio no Oeste e Sudoeste. Essas regiões foram beneficiadas com um volume acima da média histórica para o primeiro mês do ano.

Em Cascavel, por exemplo, onde choveu mais de 400 milímetros, a quantidade de chuva em janeiro supera os registros dos últimos 10 anos.

A gerente-geral da Sanepar, Rita Camana, diz que, além das chuvas, foi de fundamental importância a colaboração da população. “Embora o uso racional deva fazer parte do dia a dia das cidades, as pessoas entenderam que o momento estava crítico e que necessitava ainda mais da participação e apoio de todos, priorizando o uso da água para atividades essenciais de alimentação e higiene dos ambientes”, destaca.

Na região Oeste, Cascavel, Medianeira e Três Barras do Paraná saíram da fase de alerta. Os rios que abastecem as três cidades estão com níveis normais e estáveis. Por isso, a partir de fevereiro fica suspenso o rodízio no abastecimento de água.

Palotina, abastecida por poços e minas, vai permanecer em alerta e com avaliação diária do sistema. Mesmo com toda a chuva, os mananciais não voltaram a ter estabilidade em suas vazões.

Sudoeste

Com as chuvas regulares, a Sanepar também decidiu suspender em definitivo o alerta de rodízio para cinco das seis cidades da região Sudoeste. Capanema, Dois Vizinhos, Nova Prata do Iguaçu, Planalto e Salgado Filho saem da zona de risco. Apenas Pranchita vai permanecer em estado de alerta. Os poços que abastecem a cidade ainda não recuperaram suas vazões em níveis normais.

Colaboração AEN