SP terá “toque de restrição” de 23h às 5h a partir de sexta-feira para conter Covid

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) – O governo de São Paulo terá um “toque de restrição” em todo o Estado das 23h às 5h que valerá a partir de sexta-feira até 14 de março para conter a disseminação da Covid-19, anunciou o governador João Doria (PSDB) nesta quarta-feira.

A decisão acontece num momento em que o Estado registra recorde de internações por Covid-19 e uma alta taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva, principalmente no interior do Estado.

“Temos que adotar essa medida para proteger vidas, para proteger vidas de brasileiros em São Paulo. Não temos nenhuma satisfação de adotar uma medida como essa, mas temos a necessidade de adotar essa medida para proteger vidas”, disse Doria em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

“O Estado de São Paulo chegou a 6.500 pessoas internadas em leitos de UTI, é um recorde histórico desde fevereiro do ano passado quando tivemos o primeiro caso de Covid no Brasil e também no Estado de São Paulo”, acrescentou o governador.

O governador rejeitou a ideia de que a medida seja um toque de recolher, preferindo chamá-la de “toque de restrição”. Ele argumentou que estabelecimentos essenciais como supermercados poderão operar após às 23h e que o transporte público e aplicativos de transportes não serão interrompidos durante esse período.

“Não é toque de recolher, é um toque de restrições. O toque de recolher estabelece proibição, é muito próximo do lockdown, nós não estamos fazendo isso”, disse Doria.

“Se fosse toque de recolher, nós não teríamos transporte coletivo depois das 23h, aplicativos não poderiam funcionar depois das 23h, táxis não poderiam funcionar depois de 23h, postos de combustível não poderiam operar depois de 23h, supermercados não poderiam operar depois das 23h. Não há proibição para esse funcionamento, há restrições. O objetivo é evitar aglomerações, esse é o grande sentido do esforço que estamos fazendo.”

O governador disse ainda que será adotado bom senso na fiscalização da medida, principalmente com trabalhadores que estejam retornando para casa após às 23h.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1N150-VIEWIMAGE