Twitter abordará desinformação sobre vacina contra a Covid-19 com marcação e política de bloqueio

Por Paul Sandle

LONDRES (Reuters) – O Twitter informou que aplicará marcações aos tuítes que contenham informações enganosas sobre as vacinas contra a Covid-19 e implementará um sistema de fiscalização de bloqueio, que pode fazer com que os usuários sejam banidos permanentemente por repetidas violações.

A mídia social começou a promover informações de saúde pública antes da Covid-19 ser declarada uma pandemia global. Também visava remover conteúdo comprovadamente falso ou enganoso sobre o vírus que apresentava o maior risco de causar danos.

Desde a introdução de sua orientação em relação à Covid-19, o Twitter disse que removeu mais de 8,4 mil tuítes e contestou 11,5 milhões de contas.

Com mais e mais pessoas procurando informações confiáveis ​​de saúde pública sobre vacinas à medida que programas de imunização têm sido implementados em todo o mundo, a mídia social disse que expandiria as diretrizes.

Katy Minshall, chefe de políticas públicas do Twitter no Reino Unido, disse que a empresa reconheceu o papel que desempenhou em dar às pessoas informações confiáveis ​​sobre saúde pública.

“Continuamos a trabalhar com as autoridades de saúde em todo o mundo –incluindo (o serviço de saúde do Reino Unido) o NHS– para garantir acesso de alta visibilidade a informações de saúde pública confiáveis ​​e precisas sobre nosso serviço, incluindo sobre as vacinas contra a Covid-19”, disse ela à Reuters.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH2027C-VIEWIMAGE