Vacinas de Pfizer e AstraZeneca previnem 80% de hospitalizações de pacientes com mais de 80 anos, diz Reino Unido

Por Alistair Smout

LONDRES (Reuters) – As vacinas da Pfizer e da AstraZeneca têm mais de 80% de eficácia para prevenir hospitalizações pela Covid-19 nos pacientes com mais de 80 anos após uma dose de qualquer uma delas, afirmou a Agência de Saúde Pública da Inglaterra (PHE, na sigla em inglês) na segunda-feira, citando um estudo ainda não publicado. 

A PHE disse que o estudo no mundo real também concluiu que a proteção contra a Covid sintomática nos pacientes com mais de 70 anos estava entre 57 e 61% para apenas uma dose da vacina da Pfizer-BioNTech e entre 60 e 73% para a da Oxford-AstraZeneca quatro semanas após a primeira dose. 

“Esses resultados podem ajudar a explicar o motivo do número de internações por Covid em unidades de tratamento intensivo para pessoas com mais de 80 anos no Reino Unido caiu para números de um só dígito nas últimas duas semanas”, disse o ministro britânico da Saúde, Matt Hancock, em uma entrevista coletiva. “Isso é realmente animador”. 

O Reino Unido já aplicou a primeira dose de vacinas contra a Covid-19 em mais de 20 milhões de pessoas, ou pouco mais de 30% da população, com os mais velhos como prioridade. 

A PHE submeteu sua análise a pares após oferecer as conclusões iniciais do estudo sobre o impacto da vacinação no mundo real há uma semana. Um estudo separado com profissionais de saúde já mostrou que uma dose da vacina pode reduzir em 70% o número de pessoas com Covid-19 assintomática.

A agência de saúde afirmou que as evidências sugeriram que a vacina da Pfizer causa uma redução de 83% no número de mortes pela Covid-19 em pessoas com mais de 80 anos de idade. Não há dados equivalentes para a vacina da AstraZeneca, que começaram a ser administradas em uma data posterior.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH2024D-VIEWIMAGE