Vaia a jogadores que se ajoelharam mostra que racismo ainda é problema, diz Henderson

Por Manasi Pathak e Marton Dunai

(Reuters) – Jordan Henderson, meio-campista da Inglaterra, disse que os torcedores que vaiaram jogadores que se ajoelharam antes de partidas provaram que o racismo ainda é um problema e que a equipe continuará a se posicionar durante o Campeonato Europeu.

Uma parte pequena dos espectadores no Estádio Riverside de Middlesbrough protestou quando jogadores se ajoelharam antes das vitórias inglesas nos amistosos com a Áustria e a Romênia no final de semana.

“Isto mostra que, se ainda há pessoas vaiando porque estamos unidos contra o racismo, ainda existe um problema e ainda temos que lutar e nos unir”, disse Henderson antes da partida inicial de domingo contra a Croácia.

“Do nosso lado, trata-se de estar juntos e fazer o que achamos ser certo.”

Em uma carta aberta aos torcedores divulgada nesta quarta-feira, o técnico Gareth Southgate disse que seu time “não se limitará ao futebol” durante a Euro e que é responsabilidade sua dar destaque a debates como a conscientização racial.

A Inglaterra, semifinalista da Copa do Mundo de 2018, enfrenta a Escócia no dia 18 de junho e a República Tcheca quatro dias mais tarde depois de encarar os croatas, e todos os jogos acontecem em Wembley.

Um incidente semelhante ocorreu na Hungria antes do empate sem gols com a Irlanda.

O técnico irlandês, Stephen Kenny, criticou o comportamento “incompreensível” dos torcedores que vaiaram seus jogadores por se ajoelharem antes da partida em Budapeste.