A cada dois minutos, um brasileiro é vítima de golpe financeiro

A cada dois minutos, um brasileiro é vitima de golpe financeiro. É o que aponta um levantamento feito por uma empresa especializada em tecnologia.

O gerente comercial Andres Ferratti estava em um dia tranquilo de trabalho quando começaram a chegar mensagens estranhas no celular: “Apareceram 6 ou 7 compras em uma hora ou menos”.

Ele avisou o banco, teve o cartão bloqueado e foi ressarcido. Esta foi apenas uma das 130 mil fraudes financeiras aplicadas nos primeiros seis meses deste ano, segundo um estudo de uma fintech, empresa especializada em desenvolver soluções financeiras digitais.

São Paulo (38%), Rio de Janeiro (10%), Minas Gerais (7%), Bahia (5%) e Goiás (5%) são os estados com a maior incidência de golpes.

Ao contrário do que se possa imaginar, a maior incidência dos crimes acontece durante a tarde, período em que as transações financeiras são mais frequentes.

A pesquisa revela ainda que o golpe que causa maior prejuízo às vítimas é o do cartão clonado (em média, R$ 1.500), seguido do boleto bancário (R$ 480) e o pix (R$ 250).

No caso do Andres, receber o SMS com as transações realizadas no cartão de crédito foi de fundamental importância para evitar um prejuízo ainda maior. Essa é apenas uma das medidas de segurança que são apontadas pelos especialistas para evitar esse tipo de golpe.   

“Se você faz compras on-line, tente sempre utilizar cartões virtuais, jamais passar qualquer informação desse cartão nem deixar qualquer pessoa levar esse cartão”, diz Piero Contezini, presidente da fintech Asaas.

Para não cair novamente nas mãos dos criminosos, o gerente resolveu ter dois celulares. Um, com os aplicativos bancários, fica em casa. “Se eu for roubado não tem problema, aliás, vou ter a perda do celular, mas, as contas não vão ser tocadas”, diz o gerente.

Informações de SBT News