Amigo de idoso morto por suposto abuso dá outra versão para crime

O amigo do idoso de 65 anos, morto a facadas na noite de sábado (29), deu outra versão dos acontecimentos que levaram ao crime. A vítima foi acusada de abusar sexualmente de uma menina de 12 anos.

O crime aconteceu depois que a menina contou para o pai que teria sido estuprada pelo idoso. Revoltado, o pai matou o homem com cinco facadas. O caso foi no bairro Guaíra, em Curitiba.

Segundo o amigo do idoso, a mãe da menina era usuária de drogas: “O que muitas pessoas comentam e que ele mesmo já comentou foi que ele tinha sim problemas com uma mulher que morava ali, que era usuária de drogas”, diz.

O rapaz comentou que o idoso sempre “tentava defender a menina, pois o uso de drogas por essa mãe era constante”. A vítima tinha uma aversão com entorpecentes porque havia perdido um filho recentemente por causa das drogas, afirmou o amigo.

“Certa vez, ele teve que defender a garota que estava sendo agredida fisicamente pela mãe. A partir do momento que ele fez essa defesa, a vida dele se transformou em um inferno e as brigas se tornaram mais constantes”, finaliza.

Familiares acreditam que ele não tenha abusado de criança

Conforme informações relatadas no dia, o idoso fazia uma confraternização na casa em que vivia. A menina, que mora perto dele, participava do evento. Em determinado momento da noite ela voltou para casa e disse que havia sido estuprada pelo idoso.

Entretanto, as pessoas próximas da vítima não acreditam que ele tenha cometido o abuso. Os familiares garantem que o homem é inocente e estão revoltados com o crime.

O autor das facadas foi preso, mas foi solto na manhã desta segunda-feira (31).

Pai da criança suspeita de abuso

O pai da menina afirmou que o idoso havia ‘partido para cima’ dele e agiu no desespero: “Eu fui atrás, fui lá ver o que estava acontecendo. Na hora, não vi ela saindo lá de dentro da casa. E ele veio para cima de mim para me agredir, daí eu perdi a cabeça”, contou.

Saiba mais: