Bolsonaro defende viagem à Rússia, diz que tema Ucrânia vai depender de Putin

Por Lisandra Paraguassu

(Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que a viagem para a Rússia está confirmada para o final do mês de fevereiro e será muito boa para o Brasil, mas que não planeja tratar da crise do país com a Ucrânia em suas conversas com o presidente russo, Vladimir Putin.

“Se esse assunto vier à pauta será por vontade do presidente Putin”, afirmou em entrevista a TV Record transmitida em suas redes sociais.

Bolsonaro disse ainda que a viagem será “muito boa para o Brasil” e que quer ampliar as relações comerciais com o mundo todo, e que o governo brasileiro espera uma solução com harmonia para a crise entre a Rússia e a Ucrânia.

A viagem do presidente, marcada para o dia 17 de fevereiro, ocorre em um momento em que o governo russo tem mais de 100 mil soldados estacionados na fronteira com a Ucrânia, no que é visto como uma preparação para uma invasão que poderia se iniciar a qualquer momento.