Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Primeiro dia de prova do Enem foi um sucesso, avalia Inep

(Foto: Divulgação) - Primeiro dia de prova do Enem foi um sucesso, avalia Inep
(Foto: Divulgação)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As provas do primeiro dia da segunda aplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) "foram realizadas com sucesso", avaliou o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). A aplicação do teste contou com monitoramento, além do MEC (Ministério da Educação), das polícias estaduais e Federal, do Exército e de outros parceiros. As informações são da Agência Brasil.

"Não foram registradas intercorrências graves em nenhum dos 418 locais de aplicação", informou, em nota, o Inep.

Neste sábado (3), os estudantes tiveram quatro horas e 30 minutos para responder a 90 questões das áreas de ciências humanas e suas tecnologias e de ciências da natureza e suas tecnologias. As provas foram aplicadas em 418 locais em 165 municípios. Não há exame apenas em quatro estados: Roraima, Acre, Amazonas e Amapá.

AUSÊNCIAS

O Inep ainda não divulgou um balanço da segunda aplicação. Isso será feito neste domingo (4).

No entanto, segundo a autarquia, na manhã deste sábado (3), a 3 horas do início do exame, cerca de 27% dos inscritos não haviam sequer acessado o cartão de confirmação, que indica o local de prova.

A primeira aplicação do Enem foi nos dias 5 e 6 de novembro e registrou o maior índice de ausências desde 2009 -30% dos candidados aptos a fazer o exame na data.

SEGUNDA APLICAÇÃO

O Enem foi aplicado no início de novembro para 5,8 milhões de candidatos, mas 277.624 tiveram o exame adiado, o que custou aos cofres públicos um adicional de R$ 10,5 milhões.

De acordo com o Inep, do total de candidatos inscritos para a segunda aplicação, 273.521 (98,52%) não puderam participar do Enem regular por causa das ocupações em escolas, universidades e institutos federais, e 4.103 (1,47%) foram afetados por contingências como interrupção do fornecimento de energia elétrica.