Brasil na COP27: Indústria de envase de alimentos mostra resíduo zero

EM 2021, a Tetra Pak, maior processadora e envasadora de alimentos do mundo, diminuiu as emissões de gases de efeito estufa de suas operações em 27%. No Brasil, na fábrica paulista de Monte Mor, ainda conseguiu reduzir a zero os resíduos.

A empresa ainda está em meio ao processo de neutralização das emissões, mas as metas já alcançadas serão apresentadas na 27ª Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP27), que acontece em Sharm El-Sheik, no Egito.

Nesta sexta-feira (11), Karen Vasconcelos, gerente de Relações Governamentais e Relações Públicas Brasil e Cone Sul, e Isabela Silva, analista de Meio Ambiente e líder do projeto Aterro Zero, apresentam o case Aterro Zero e o projeto de restauração florestal na mesa redonda “A contribuição da ressignificação das áreas urbanas e protegidas para a agenda de mudanças climáticas”.

Já no dia 14, participam do painel “Iniciativas de descarbonização”, no qual apresentam a jornada da Tetra Pak para o aterro zero.

No dia seguinte, estarão no painel da CNI “Transição energética”, para debater as principais oportunidade de negócios e investimentos, e desafios para a transição energética no cenário global.

Já na 4ª estarão no painel “Neutralidade de carbono”. Nesse mesmo dia também participam do “Brazilian Industry Day”. Ambos realizados pela CNI.

“Estar em um evento como a COP27, além de reforçar nosso compromisso com as pautas ambientais e o combate às mudanças climáticas, também nos proporciona trocas de conhecimentos que podem ser aplicados e desenvolvidos em nossos negócios. Sabemos que o caminho ainda é longo, mas continuamos focados em atingir nossa meta de zerar as emissões líquidas de GEE em nossas operações próprias até 2030 e, até 2050, atingir o mesmo objetivo considerando toda a cadeia de valor na qual estamos inseridos”, diz Karen.

Informações de SBT News