Brasileiras desaparecem nos Estados Unidos e famílias suspeitam de tráfico humano

Familiares e amigos da mineira Letícia Maia Alvarenga, de 21 anos, e da paulista Desirrê Freitas, de 26 anos, estão em busca de informações sobre as jovens. As duas estão nos Estados Unidos e deixaram de dar notícia para as famílias há algum tempo.

Fotos das brasileiras aparecem em sites de acompanhantes e serviços sexuais, o que fez com que as famílias suspeitem que as duas são vítimas de tráfico humano e prostituição.

Na sexta-feira (14), o pai de Letícia, Cleider Castro Alvarenga fez uma publicação nas redes sociais pedindo ajuda para encontrar a filha. Segundo seu relato, a última vez que jovem entrou em contato com a família foi em abril deste ano.

Já Desirrê não aparece publicamente desde setembro. Preocupados com o paradeiro da jovem, amigos e familiares fizeram uma conta no Instagram que tem o objetivo de divulgar informações sobre ela.

Ponto em comum

O que as duas jovens têm em comum é o contato com a influenciadora digital Kat Torres, conhecida como Kate a Luz.

Letícia se mudou para os Estados Unidos para fazer um programa de intercâmbio na casa de uma família norte-americana. No entanto, após conhecer Kat, ela cortou a relação com a família.

Após diversas manifestações nas redes, Kat declarou na sexta-feira (14) que Letícia e Desirrê estão bem. Segundo a influenciadora, elas não falam com as famílias por conta de relacionamentos abusivos.

Depois dessa declaração, Letícia gravou um vídeo reforçando as falas de Kat. Entretanto, internautas estranharam o comportamento e as falas da jovem.

Já Desirrê não apareceu em vídeos ou áudios. Pelo Twitter, um homem identificado como Matheus Rego diz que foi colega de escola da jovem e está envolvido nas buscas. Ele publicou uma série de tweets relatando o caso. “Enquanto pesquisamos sobre Kat, descobrimos que Desirrê era uma seguidora fiel da coach. Ela aparecia em comentários, conversando com outros seguidores, também postando em seu Instagram como a Kat fez diferença em sua vida”, publicou.

As famílias e amigos continuam em busca de respostas.