Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Chácara do Jockey vai ganhar grafite durante inauguração

Artistas da capital paulista vão grafitar parte do muro externo da Chácara do Jockey, na zona sul de São Paulo, durante a entrega do novo parque municipal.

Antecipada pela Prefeitura, a inauguração será no próximo dia 30, um sábado, e também prevê atividades de circo, apresentações de dança, sarau de leitura e contação de histórias. Um show no fim da tarde vai encerrar o evento.

As atrações foram informadas durante vistoria do prefeito Fernando Haddad (PT) nas obras da Chácara do Jockey, nesta sexta-feira, 15. Na ocasião, o prefeito afirmou que vai antecipar em um dia a inauguração do parque, então prevista para 1.º de maio. "Primeiro de maio tem muito evento na cidade, então a gente quer que as pessoas aproveitem o dia e possam vir ao parque", disse.

Na visita, Haddad (PT) afirmou que a obra está "muito adiantada" e que os "equipamentos iniciais" estarão prontos no dia da abertura. Entre eles, está o Centro Educacional Infantil (CEI), a Escola Municipal de Educação Infantil (EMEI), a quadra poliesportiva e pistas de skate.

O centro cultural, no entanto, só deve ser parcialmente entregue. "Vamos abrir a praça e as primeiras baias. Tem uma reforma para ocupação global que vai levar tempo", disse. "É muita coisa e a gente está querendo preservar a memória do que era isso aqui. Seria mais fácil demolir e fazer outro, mas acho que isso não dialogaria com a comunidade local nem com a tradição do Jockey."

Histórico

A Chácara do Jockey tem 143,5 mil metros quadrados e fica em área nobre da cidade, perto da Marginal do Pinheiros. O anúncio da transformação do espaço em parque municipal aconteceu em outubro de 2014, após três meses de negociação com o Jockey Club e de uma ação judicial de desapropriação.

Dono do espaço, o Jockey Club aceitou negociar o valor em troca de um abatimento na dívida do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Inicialmente, a proposta feita na Justiça era de R$ 63,9 milhões, mas o clube havia afirmado que o valor venal do terreno era quase três vezes maior, de R$ 177 milhões. A dívida total era estimada pelo governo em R$ 133 milhões.

O futuro parque tem área superior ao da Aclimação, na zona sul da cidade. O espaço já serviu como apoio no treinamento de cavalos e jóqueis quando o turfe na capital atingiu seu ápice, nos anos 1970.

De 2005 ao fim de 2014, no entanto, somente o clube de futebol Pequeninos do Jockey funcionou no terreno. Em 2010, um projeto para construir um condomínio vertical no lugar foi apresentado, mas acabou barrado na Justiça. Moradores chegaram a fazer um abaixo-assinado em favor do parque.