Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Confronto na Cidade de Deus durante operação policial tem sete mortos

(Foto: Luiz Ackermann / Agência O Dia / Estadão Conteúdo) - Confronto na Cidade de Deus durante operação tem sete mortos
(Foto: Luiz Ackermann / Agência O Dia / Estadão Conteúdo)

Pelo menos sete corpos foram encontrados no interior da favela Cidade de Deus, na zona oeste do Rio de Janeiro, na manhã deste domingo, 20. As mortes teriam acontecido em confronto durante operação que começou na noite deste sábado, 19, depois da queda do helicóptero da Polícia Militar, que deixou quatro mortos.

Depois da queda da aeronave, a cúpula da Segurança decidiu ocupar a comunidade por tempo indeterminado. 

Na manhã deste domingo, técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estiveram no local do acidente e recolheram fragmentos do helicóptero. A aeronave já foi removida do local. 

O helicóptero era usado no apoio a uma operação policial que ocorria na Cidade de Deus ao longo do sábado. Durante todo o dia houve confrontos entre policiais, traficantes e milicianos. A Linha Amarela, via expressa que liga as zonas norte e oeste do Rio, chegou a ser fechada duas vezes por causa dos tiroteios.

Os policiais mortos são o major Rogério Melo Costa, de 36 anos, o capitão William de Freitas Schorcht, de 37, o subtenente Camilo Barbosa Carvalho, de 39, e o sargento Rogério Felix Rainha, de 39. 

Na noite de sábado, após a queda, chefes das Polícias Civil e Militar se reuniram com autoridades da Secretaria Estadual de Segurança no Centro Integrado de Comando e Controle, no centro do Rio, para uma reunião emergencial, em surgiu a ordem para que durante a madrugada fosse feita uma operação policial na Cidade de Deus, realizada por policiais militares de diversos batalhões.

O clima na favela está tenso. Enquanto policiais militares circulam com apoio de blindados, pessoas fazem barricadas incendiando lixo. Várias ruas da região estão interditadas.