Exames em SP mostram que Lula está com inflamação na garganta

Por Redação O Estado de S. Paulo

São Paulo, 12 (AE) – O presidente eleito da República, Luiz Inácio Lula da Silva, realizou neste sábado, 12, exames de rotina no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, antes de sua viagem para a COP-27 no Egito, na segunda-feira. De acordo com o boletim médico, foram detectadas “alterações inflamatórias decorrentes do esforço vocal e pequena área de leucoplasia na laringe.”

A leucoplasia laríngea é uma lesão branca na mucosa.

Segundo a assessoria de Lula, os exames ocorrem normalmente a cada seis meses. Neste sábado, o presidente eleito foi atendido pelos médicos Roberto Kalil Filho, Artur Katz e Rubens Brito.

Ainda segundo informações do hospital, os exames “seguem mostrando completa remissão do tumor diagnosticado em 2011”.

Em outubro daquele ano, Lula descobriu que estava com câncer na laringe. O petista passou por três ciclos de quimioterapia e 33 sessões de radioterapia até que, um ano depois, o tumor sofreu regressão completa.

Durante a disputa presidencial deste ano, chamou atenção a rouquidão apresentada pelo ex-presidente, principalmente durante os debates.

À época, a alegação para a voz rouca foi o excesso de eventos de campanha.

COP-27 no Egito

Durante a viagem para a conferência do Clima, Lula estará acompanhado da esposa, Rosângela Lula da Silva, do ex-ministro Celso Amorim e do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

A ex-candidata a presidente pelo MDB, Simone Tebet, e o ex-ministro Aloizio Mercadante, não deverão mais viajar para o evento no Egito, devido aos trabalhos que realizam na equipe de transição de governo.

Fazem parte também da comitiva de Lula as ex-ministras Marina Silva e Izabella Teixeira, que já estão no evento.

Depois da COP-27, o presidente eleito deve fazer uma visita a Portugal, a convite do primeiro-ministro António Costa, e retornará em seguida ao Brasil.

Leia a nota do hospital na íntegra:

O Presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva esteve hoje no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para avaliação clínica multidisciplinar de rotina.

Foram realizados exames de imagens: ecocardiograma, angiotomografias e PET scan, que estão normais e seguem mostrando completa remissão do tumor diagnosticado em 2011.

O exame de nasofibroscopia mostra alterações inflamatórias decorrentes do esforço vocal e pequena área de leucoplasia na laringe.

O presidente eleito foi acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr Roberto Kalil Filho, Dr. Artur Katz e Dr. Rubens Brito.

Por Estadão Conteúdo