Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Morador de rua morre no DF após pedir socorro por mais de 2 horas

O morador de rua Janes Brito, de 53 anos, morreu no fim da manhã desta quarta-feira, 29, em uma movimentada via de Brasília depois de pedir socorro por mais de duas horas a pessoas que passavam pelo local.

Queixando-se de dores no peito, Brito ficou sentado na via, a menos de cinco minutos do Hospital Regional da Asa Norte, da rede pública de saúde e referência para região. De acordo com a Polícia Militar, o socorro somente foi chamado quando pessoas perceberam que Brito estava imóvel. Quando a polícia e o Corpo de Bombeiros chegaram, porém, o homem já estava morto.

O corpo de Brito foi levado para o Instituto Médico Legal (IML). Até as 14 horas, nenhum familiar havia sido identificado. A morte do morador de rua ocorre num momento em que não há no governo do Distrito Federal nenhum serviço de interpelação social para pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade. O atendimento tem como objetivo abordar, sugerir e encaminhar essas pessoas para abrigos ou outros serviços de proteção. Quando o atendimento estava em funcionamento, eram feitas em média 2.700 abordagens por mês.

A atividade foi interrompida em julho, depois de a Justiça determinar a suspensão de uma licitação para contratação de uma empresa encarregada de prestar o serviço. Lançada em 2016, no valor de R$ 50 milhões, a licitação determinava que a empresa vencedora deveria prestar o serviço por cinco anos.

O resultado da licitação, que apontou o Instituto Ipês como vencedor, foi questionado na Justiça pela segunda colocada da disputa, Casa Santo André. A Justiça confirmou o resultado da licitação, mas, de acordo com a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, o serviço será retomado somente em dezembro. De acordo com a secretaria, o objetivo é atender 3 mil pessoas em situação de rua por mês, por meio de 30 equipes.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo