Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Polícia prende quadrilha suspeita de ataques contra caixas eletrônicos

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na manhã desta sexta-feira, 23, seis suspeitos de integrar uma quadrilha que atacava caixas eletrônicos. De acordo com a investigação do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), eles seriam responsáveis pela logística do bando, com informações como a data de abastecimento dos terminais bancários.

As prisões ocorreram em pontos do centro e da zona sul da capital, em Guarulhos e no município de Campo Limpo Paulista. Segundo a polícia, os suspeitos fariam parte do mesmo grupo que teve componentes detidos na sexta-feira passada na zona oeste.

A ação contou com a atuação de policiais da Delegacia de Investigações Sobre Roubo a Banco, dos grupos Armado de Repressão a Roubos (Garra) e Especial de Reação (GER), além de agentes da Delegacia Seccional de Mogi-Guaçu e da Polícia Civil de Minas.

"A função desses criminosos era dar suporte para que a ação do restante da quadrilha tivesse êxito. Eles conseguiam informações de quando os caixas eletrônicos estavam abastecidos", explicou em nota o delegado da Delegacia de Roubos a Bancos do Deic, Wagner da Cunha.

Armas

O inquérito apontou que eram essas pessoas, cujas identidades não foram reveladas, que providenciavam, por exemplo, a aquisição de armas e veículos usados pelo grupo, além das placas adulteradas dos automóveis.

"Eles eram muito organizados e violentos. Eles realizaram diversos disparos contra vigilantes e até mesmo contra policiais envolvidos na ação", acrescentou o delegado.

As equipes apreenderam uma Land Rover blindada, roubada, usada nos ataques. Também encontraram um Ford Fusion e um revólver de calibre 38, que pertencia a um dos vigilantes de uma agência bancária de Itapira, invadida pelo bando. Os presos responderão por roubo seguido de tentativa de homicídio, receptação de veículo e associação criminosa.