Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Rio Grande do Norte volta a registrar ataques em ônibus e delegacia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em um intervalo de menos de uma hora, dois novos ataques foram registrados na noite desta domingo (4) na região metropolitana de Natal, no Rio Grande do Norte. Não houve vítimas.

O primeiro ataque aconteceu por volta das 21h em Parnamirim (RN), município vizinho à capital do Rio Grande do Norte. De acordo com a Polícia Civil, cerca de seis criminosos encapuzados pararam um ônibus intermunicipal e obrigaram os passageiros, motorista e o cobrador a descer.

Logo em seguida, eles atearam fogo nas rodas do coletivo, que fazia a linha J (Parnamirim-Natal). Segundo a polícia, o fogo não se espalhou e se extinguiu sem causar maiores prejuízos.

O segundo ataque aconteceu minutos depois em Natal, quando um grupo de criminosos passou atirando contra a 7ª Delegacia de Polícia, que fica no bairro das Quintas. Os disparos acertaram também um carro da polícia que estava parado no local. A polícia informou que a delegacia estava fechada e, por isso, ninguém se feriu.

A Polícia Civil investiga se os ataques têm relação entre si ou com a morte de cinco criminosos no último sábado (3) pela Decor (Divisão de Combate ao Crime Organizado). Durante a operação, outros dois criminosos foram presos no local -um sítio localizado na cidade de São José do Mipibu (a 30 km de Natal). Com eles, a policia apreendeu armas, como fuzis, espingardas e pistolas, além de explosivos, carros roubados e drogas.

COMBATE AO CRIME ORGANIZADO

O governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), afirmou nesta segunda (5) que o governo não vai recuar no combate ao crime organizado. "Não vamos nos intimidar, estamos realizando operações exitosas em atuações conjuntas da Polícia Civil, da Polícia Militar e com o apoio da Força Nacional."

A onda de ataques no Rio Grande do Norte teria começado no final do primeiro semestre deste ano depois de o governo estadual anunciar que iria instalar bloqueadores de celular na Penitenciária de Parnamirim. Os ataques teriam sido ordenados de dentro de presídios.

A pedido do governador, o Ministério da Justiça autorizou o envio da Força Nacional para combater a onda de violência. Desde setembro, mais de cem homens da tropa especial atuam no Estado, ajudando o policiamento ostensivo.

"Nós estamos preparados para enfrentar o crime, e assim como ocorreu em julho deste ano quando enfrentamos as ações do crime organizado, não iremos permitir que o crime tenha espaço no nosso Estado. Nosso setor de inteligência está a postos e brevemente faremos novas operações. Aqui fica o registro do sucesso desta ação das nossas forças policiais", disse Faria.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo