Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

7º Congresso Internacional Inspirar de Fisioterapia Pélvica Uroginecologia Funcional

O Congresso Internacional de Fisioterapia Pélvica chega em maio ao sétimo ano com os mais diversificados assuntos sobre cirurgias e a importância da fisioterapia no pré e pós operatório, benefícios, informações e conhecimentos valiosos para que os profissionais possam trabalhar com segurança. 

“Cirurgiões e fisioterapeutas irão debater e esclarecer quando a cirurgia prevalece, seus pontos fortes, necessidades, quando a fisioterapia deve ser a primeira opção, e quais as técnicas e tratamentos podem ser realizados com segurança antes e depois das cirurgias”, explica a Drª Claudia Muller, diretora do evento.

São assuntos que conectam fisioterapeutas pélvicos e médicos nos hospitais, nas clínicas e em domicílios com tratamentos baseados na ciência, para a melhora da qualidade de vida dos pacientes. Outra questão abordada será a Dor Pélvica Crônica que atinge milhões de mulheres no mundo todo. “Já existem muitos estudos e é possível com confiança mostrar aos profissionais a nova abordagem dessa dor com tratamentos fisioterapêuticos adaptados e eficazes que ajudaram muitas mulheres a restabelecerem o equilíbrio do corpo e mente, em um assunto que ainda é desconhecido ou mal conduzido na área”, explica Claudia.

Uma das presenças mais esperadas é do americano Steven Swift - membro da Sociedade Americana de Uroginecologia, Associação Internacional de Uroginecologia, Associação de Professores de Ginecologia e Obstetrícia, entre outros. O Dr.Bary Berghmans, da Holanda, também é muito aguardado. Ele é o primeiro fisioterapeuta a integrar a equipe de guidelines da dor pélvica crônica na EAU - European Assotiation of Urology. Além da Dr.a Maura Seleme, presidente da Associação Brasileira de Fisioterapia Pélvica, diretora ABAFI – Brasil desde 2000 e diretora ABAFI-Holland.

A sexualidade masculina, as infecções urinárias de repetição, as bexigas hiperativas serão outros assuntos discutidos, que mostram como a fisioterapia pélvica evoluiu e contribui para melhorar a qualidade de vida dos que sofrem com esses problemas.

Mercado

O mercado de trabalho para os fisioterapeutas especializados em Fisioterapia Pélvica é bastante promissor com boas oportunidades de atuação. Afinal, é uma área que pode contribuir e ajudar na solução de diversos problemas comuns à população.

A especialidade atua na prevenção e tratamento das diferentes disfunções da região pélvica especificamente relacionadas à musculatura que envolve o assoalho pélvico, também chamado de períneo.

As principais indicações e disfunções tratadas pela fisioterapia pélvica são:

  • Miccionais: incontinência/urgência/retenção urinária, infecção urinária de repetição;
  • Anorretais: incontinência fecal/constipação;
  • Sexuais: dor na relação sexual/ausência de orgasmo, disfunção erétil/ejaculação precoce;
  • Disfunções pélvicas infantis: enurese (xixi na cama), incontinência/retenção urinária;
  • Prolapsos genitais: “queda” de órgãos pélvicos, cistocele (popular “bexiga caída”), retocele, prolapso uterino;
  • Pré e pós-operatório de cirurgias pélvicas: prostatectomia, perineoplastia, colocação de tela de suporte ou sling, cirurgias reparadoras de esfíncteres, dentre outras.
  • Obstétrica: preparação para o parto (independente da via de parto ser vaginal ou cesárea) e pós-parto.

7º Congresso  Internacional Inspirar de Fisioterapia Pélvica

2 a 5 de maio

Centro de Convenções Inn Torres

Rua Mariano Torres, 976, Centro

Curitiba-PR

Informações: http://www.congressopelvica.com.br/

Colaboração Assessoria de Imprensa

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo