Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Campanha da vacina contra a gripe é prorrogada

(Foto: Pedro Ribas/SMCS) - Campanha da vacina contra a gripe é prorrogada
(Foto: Pedro Ribas/SMCS)

Pessoas que fazem parte do grupo prioritário na campanha de vacinação contra a gripe têm mais uma semana para receber a imunização. O período de vacinação foi prorrogado até o dia 22 de junho. Esta é a terceira vez que o Ministério da Saúde amplia o prazo da campanha.

A vacina está disponível nas 110 unidades básicas de saúde de Curitiba. O atendimento é feito de segunda à sexta-feira, em horário comercial, das 8h às 18h.

Curitiba já atingiu 79% da meta entre os grupos prioritários. Crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes e doentes crônicos são os grupos que apresentam menor cobertura, com 52,8%, 55% e 55,1%, respectivamente.

“A orientação é para que os doentes crônicos, gestante e pais com filhos na faixa etária indicada procurem as unidades de saúde nestes últimos dias de campanha e aproveitem para fazer a vacina”, alerta o diretor do Centro de Epidemiologia de Curitiba da SMS, Alcides Oliveira. Ele afirma ainda que dúvidas podem ser esclarecidas nas unidades de saúde.

Não há necessidade de gestantes e crianças na faixa etária indicada passarem por consulta médica para a prescrição da vacina. Já os doentes crônicos precisam apresentar a prescrição médica, caso não façam acompanhamento na unidade de saúde.

Grupos prioritários para vacina contra gripe

Para tomar a vacina, basta ir a uma unidade de saúde e apresentar um documento oficial. Em alguns casos, é necessário apresentar também um documento que comprove que o usuário se enquadra em algum destes públicos:

  • Crianças de 6 meses de idade a 4 anos, 11 meses e 29 dias;
  • Idosos com 60 anos ou mais;
  • Pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais, como trissomias, doença respiratória, cardíaca, renal, hepática e neurológica crônica, diabetes, imunossupressão, obesidade e transplantados (neste caso, se não fizer o acompanhamento na unidade de saúde é preciso apresentar solicitação ou prescrição médica com o motivo da indicação da vacina);
  • Gestantes, independente do mês gestacional;
  • Mulheres em pós-parto, até 45 dias após o nascimento do bebê (apresentar certidão de nascimento do bebê, cartão-gestante ou documento do hospital em que ocorreu o parto);
  • Trabalhadores da saúde (apresentar declaração do vínculo de atuação);
  • Professores de escolas públicas ou privadas (apresentar documento que comprove vínculo de atuação, como crachá ou declaração da instituição em que atua).

Colaboração Prefeitura de Curitiba