Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Curitiba mantém infestação de Aedes aegypti em 0%

(Foto: Cesar Brustolin/SMCS) - Curitiba mantém infestação de Aedes aegypti em 0%
(Foto: Cesar Brustolin/SMCS)

O primeiro Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa) realizado em Curitiba neste ano indicou que o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti está em 0%. A marca é a mesma registrada no ano passado.

O levantamento verificou 24.304 imóveis em toda a cidade, como residências, estabelecimentos comerciais, terrenos baldios e escolas. “Mesmo com o índice de infestação em 0%, nove focos do mosquito foram encontrados na cidade. Sinal de que não podemos descuidar do nosso ambiente”, alertou a coordenadora do Programa Municipal de Controle do Aedes aegypti, Tatiana Faraco.

Outro desafio é ampliar a participação da comunidade no estudo. No primeiro levantamento realizado neste ano, 1.947 pessoas se recusaram a receber o Agente de Combate a Endemias. “Os agentes trabalham uniformizados e identificados por crachá. É muito importante para a saúde da cidade, que a população os receba e acompanhe durante a vistoria”, comentou Tatiana.

O LIRAa é uma ferramenta que identifica a distribuição da infestação por tipo de criadouro nas diferentes regiões da cidade e ajuda a prefeitura a direcionar as ações contra o mosquito Aedes aegypti, vetor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Um segundo LIRAa será feito no segundo semestre.

Cuidados e combate

Embora o índice de infestação atual tenha permanecido em 0%, é importante que a população não descuide, evitando locais com acúmulo de água, e fazendo a limpeza semanal dos quintais e áreas abertas.

  • Mantenha caixas, tonéis e barris de água tampados.
  • Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada.
  • Não jogue lixo em terrenos baldios.
  • Ao guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo.
  • Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje.
  • Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.
  • Se for guardar pneus velhos, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva.
  • Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas impeçam a passagem da água.
  • Lave pelo menos uma vez por semana, com água e sabão, recipientes utilizados para guardar água.
  • Os vasos de plantas aquáticas também devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.

Colaboração Prefeitura de Curitiba